Conecte-se Conosco
 

 

Notícias

TALISMÃ – “ASPRA” Associação da PM TO; emite nota sobre ocorrência em Hotel de Talismã e destaca que ação do policiais, foi legal e legitima em defesa da sociedade tocantinense.

Publicado

em

Foi encontrado com os suspeitos, uma arma de fogo irregular, carregada e pronto pra uso, 05 munições intactas e uma porção de drogas ilícitas - Foto: Ascom

TALISMÃ-TO – A Associação dos Praças e Servidores Militares do Estado do Tocantins (ASPRA), emitiu nota na sexta-feira (19) assinada pelo presidente Douglas Mendes dos Santos, sobre uma ocorrência que aconteceu na sexta-feira (12) em um hotel na cidade de Talismã no Sul do Tocantins; onde o proprietário do estabelecimento não permitiu a entrada da Policia Militar que recebeu denúncia sobre um carro locado que ainda não tinha sido devolvido e havia suspeita de apropriação indevida; o empresário acabou sendo imobilizado e algemado por desacato.

De acordo com a nota; “o recepcionista do Hotel, Sr. Euripedes de Lima Vilela, foi intimado a indicar o quarto em que os suspeitos estavam hospedados, o recepcionista retrucou afirmando que não informaria e que não autorizaria a entrada dos Policiais causando embaraço a ocorrência, os Policiais insistiram afirmando que não cabe a ele recusar a entrada no quarto e sim o cliente Hospedado (suspeitos), todo argumento verbal foi infrutífero”.

A nota segue; “o recepcionista foi informado que caso insistisse na resistência o uso da força física seria utilizado como forma de vencer aquele embaraço, momento em que o recepcionista se exaltou e começou a desacatar os policiais com xingamentos, “cria do cão”, “se fosse ao menos gente, mas logo essas coisas”. O primeiro contato físico e moderado foi realizado, mesmo assim o recepcionista se manteve resistente, agora, com resistência física, o que foi necessário uso da força proporcional para conter a injusta agressão aos Policiais”.

“Ao adentrar no quarto de hotel, a PM encontrou ainda uma arma de fogo irregular, carregada e pronto pra uso, 05 munições intactas e uma porção de drogas ilícitas”.

Em outro trecho, a ASPRA, destaca que o policial quando está em atendimento a uma ocorrência, ele ali está em socorro a um cidadão que solicitou sua intervenção.

 

Confira abaixo a nota na integra

NOTA À IMPRENSA

Em relação à matéria veiculada na mídia no dia 17 de agosto de 2022, envolvendo o atendimento de Ocorrência Policial em um hotel na cidade de Talismã. A ASPRA – TOCANTINS informa o seguinte:

1. Inicialmente os Policias Militares foram solicitados pelo Sr. ISAQUEU PEDROSO DA SILVA, informando ter alugado seu veículo e que os clientes não devolveram na data acordada, o mesmo dia da solicitação à Polícia. Que os clientes estavam em flagrante delito de apropriação indébita que estava perseguindo o veículo através de GPS e que localizou o veículo estacionado no endereço do Hotel Pousada em Talismã; solicitou a apreensão do veículo e dos suspeitos, como forma de reaver o seu bem e evitar possíveis cometimento de outros crimes que poderiam ser contra o próprio pessoal do Hotel e a sociedade de Talismã.

2. Ao chegar ao Hotel, o veículo foi localizado conforme a denuncia, confirmando fundadas razões aptas ao prosseguimento da ocorrência, neste momento a polícia encontrava se obrigada a prender os suspeitos em flagrante.

3. O recepcionista do Hotel, Sr. Euripedes de Lima Vilela, foi intimado a indicar o quarto em que os suspeitos estavam hospedados, o recepcionista retrucou afirmando que não informaria e que não autorizaria a entrada dos Policiais causando embaraço a ocorrência, os Policiais insistiram afirmando que não cabe a ele recusar a entrada no
quarto e sim o cliente Hospedado (suspeitos), todo argumento verbal foi infrutífero. O recepcionista foi informado que caso insistisse na resistência o uso da força física seria utilizado como forma de vencer aquele embaraço, momento em que o recepcionista se exaltou e começou a desacatar os policiais com xingamentos, “cria do cão”, “se fosse ao menos gente, mas logo essas coisas”. O primeiro contato físico e moderado foi realizado, mesmo assim o recepcionista se manteve resistente, agora, com resistência física, o que foi necessário uso da força proporcional para conter a injusta agressão aos Policiais.

4. Vencida a resistência do recepcionista os Policiais deslocaram-se até o quarto do suspeito, onde franquearam a entrada dos policiais e ali foi encontrado uma arma de fogo irregular, carregada e pronto pra uso, 05 munições intactas e uma porção de drogas ilícitas. O caso foi encaminhado à autoridade policial que realizou os procedimentos legais cabíveis.

5. Por fim, esta associação informa que o policial quando está em atendimento a uma ocorrência, ele ali está em socorro a um cidadão que solicitou sua intervenção.

6. Conclamamos a sociedade a colaborar com o trabalho da Policia que ali está em socorro a um cidadão, o que não significa aceitação cega de todos os atos, o inconformismo com a atuação deve ser demonstrado através das corregedorias, ministério público e nunca reagindo, seja passiva ou ativamente. 7. Finalizamos manifestando nosso total apoio a atuação dos policiais associados na certeza que evitaram crimes que poderiam ser inclusive contra a vida de terceiros, e lamentamos a atuação impensada do recepcionista que causou todo o embaraço dificultando uma ação legal e legitima em defesa da sociedade tocantinense.

Gurupi – TO, 19 de agosto de 2022.

Douglas Mendes dos Santos
Presidente da ASPRA – TOCANTINS

Publicidade    
Clique Para Comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TENDÊNCIA