Conecte-se Conosco
 

 

Política

ELEIÇÕES – Justiça Eleitoral realiza cerimônias públicas de preparação das urnas a partir desta quinta-feira (22); Qualquer cidadão pode acompanhar procedimento

Publicado

em

A Justiça Eleitoral inicia a partir desta quinta-feira, 22, a realização de cerimônias públicas de preparação das urnas eletrônicas para a votação no dia dois de outubro. As entidades que exercem o papel de fiscalização do processo eleitoral como Partidos Políticos, Federações, Coligações, Ministério Público e Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), são convocadas a participar e acompanhar a organização da eleição. Qualquer pessoa pode acompanhar os procedimentos realizados pelos cartórios eleitorais.

Nesta quinta-feira, 22, de forma simultânea, as 33 zonas eleitorais do Tocantins vão dar início à cerimônia pública para geração das mídias para uso, preparação das urnas eletrônicas e verificação. Eventos são realizados a partir das 8 horas.

O primeiro ato da cerimônia é a gravação das mídias que abastecem a urna:

Mídias de carga: contém todo o software (programas) da urna e demais aplicativos da eleição; assim como as informações dos partidos políticos, federações e coligações, os dados dos eleitores, das seções eleitorais e das candidatas e candidatos (nomes e números).

Mídia de votação: grava todas as operações realizadas, principalmente a votação; e leva as fotos das candidaturas.

Mídia de resultado: utilizada na apuração do resultado daquela urna.
Depois que as mídias são geradas, vem a etapa de preparação dos equipamentos, com instalação das mídias nas urnas. Neste momento, todas as urnas são lacradas e identificadas com a zona eleitoral, o município, o local e a seção a que se destinam. Por fim, as mídias de carga e de votação de contingência são acondicionadas em envelopes de segurança lacrados.
Em seguida, acontece a conferência dos dados constantes nas urnas, com verificação da integridade e autenticidade dos sistemas eleitorais instalados. Procedimento é realizado por amostragem – mínimo de 3% e máximo de 6% do total de urnas de cada zona eleitoral, sendo ao menos uma por município, à escolha dos representantes das entidades fiscalizadoras.

Conforme explica o secretário de Tecnologia da Informação do Tribunal Regional Eleitoral (TER), Valdenir Júnior, apesar das cerimônias públicas iniciarem de forma simultânea em todos os cartórios eleitorais, o término de cada etapa varia de acordo com o número de urnas que a zona eleitoral irá utilizar na votação. “O importante é que todos os preparativos são realizados por completo em cada cartório, sendo que após as cerimônias as urnas estão totalmente preparadas para a votação, não sendo mais possível alterar nenhuma informação ou dado nelas inseridos e conferidos pelas instituições fiscalizadoras”, afirma.

Publicidade    
Clique Para Comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TENDÊNCIA