Conecte-se Conosco
 

 

Política

ELEIÇÕES 2022 – Wanderlei e Laurez podem ter eleição consagradora no domingo dia 02 outubro

Publicado

em

A quatro dias das eleições as pesquisas apontam que Wanderlei já supera os 62% dos votos válidos. - Foto: Tribuna

TOCANTINS – O governador e candidato à reeleição Wanderlei Barbosa (Republicanos) e seu vice Laurez Moreira (PDT) estão muito próximo de alcançar uma façanha história, do ponto de vista político.

A confirmar os dados das últimas pesquisas de intenção de voto para o governo do Estado, o candidato não apenas pode liquidar a disputa ainda no primeiro turno, como pode sair das urnas com uma vitória maiúscula, que se pode chamar de consagradora

O que seria essa vitória consagradora em termos de Tocantins? Pelo nível de disputa destas eleições, uma votação acima dos 60% dos votos válidos pode ser considerada uma eleição consagradora.

Na eleição mais importante das cinco que disputou e das quatro que venceu para o governo do Estado, o ex-governador Siqueira Campos foi reeleito, em 1998, no primeiro turno, com 61,6% dos votos válidos. As outras três venceu no primeiro turno, mas com índices bem abaixo da eleição de 1998.

A quatro dias das eleições as pesquisas apontam que Wanderlei já supera os 62% dos votos válidos. Observando sua trajetória de crescimento que se mantém desde que se lançou candidato, se pode prevê que ele vá chegar ao dia da eleição com a possiblidade de alcançar até 63% dos votos válidos. Enquanto isso, seu principal concorrente, o ex-prefeito de Araguaína Ronaldo Dimas (PL), se mantém estacionado na faixa dos 20% dos votos válidos. Muito pouco para um candidato que se imaginava competitivo, com forte apoio do presidente da República e candidato à reeleição Jair Bolsonaro (PL) e o seu líder do governo no, Senado Eduardo Gomes (PL).

A vitória tranquila deve ser atribuída também aos concorrentes – Ronaldo Dimas, Paulo Mourão e Irajá Abreu – que fizeram uma campanha um tanto morna, com críticas indiretas ao governador. Na verdade, subestimaram o vice que ascendeu à condição de governador, não acompanharam seu governo e preferiram atacar os ex-governador que não concluíram seus mandatos. Uma estratégia que terminou poupando o governo Wanderlei de qualquer responsabilidade pela instabilidade institucional que vive o Tocantins. Só esta semana se viu alguma crítica mais contundente ao governador, o que o fez inclusive cancelar a participação em debates. (Fonte: Jornal Opção).

Publicidade    
Clique Para Comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TENDÊNCIA