Conecte-se Conosco
   

Policial

No Sul do Estado, operação da Polícia Civil do Tocantins resulta na apreensão de seis armas de fogo e prisão de três pessoas em Peixe

Publicado

em

Armas e demais apetrechos apreendidos durante a operação da PC TO em Peixe-Fotos -DICOM SSP TO

Dando continuidade às ações da operação Ultor, que tem como  intuito investigar as circunstâncias da morte de Ecivaldo Dias da Silva, fato ocorrido em Peixe, em 2022, nas primeiras horas da manhã desta sexta-feira, 21, a Polícia Civil do Tocantins efetuou as apreensões de seis armas de fogo, farta quantidade de munições,  e ainda prenderam três indivíduos, na cidade de Peixe.

A ação foi realizada pelas equipes da 87ª Delegacia de Gurupi e 94ª DP  de Peixe, sob o comando da delegada Eliane Machado Pereira dos Santos e pelo delegado João Paulo Sousa Ribeiro, com o objetivo principal de dar cumprimento a seis mandados de busca e apreensão domiciliar em endereços de indivíduos suspeitos pela prática de crimes diversos na cidade.

Dos três autos de prisão em flagrante, dois são por posse irregular de arma de uso permitido. Porém, os dois homens, de 45 e 49 anos, recolheram aos cofres públicos as fianças arbitradas pela autoridade policial e com isso, obtiveram o direito legal de responder ao processo em liberdade.

O terceiro indivíduo, de 52 anos, estava de posse de uma arma de fogo de uso restrito, com a numeração raspada  e, por isso, foi autuado em flagrante e após os procedimentos legais cabíveis, encaminhado a Unidade Penal Regional de Gurupi.

Diligências e apreensões

Inicialmente, os policiais civis foram até uma residência, localizada no Povoado Novo Nilo, na zona rural do município de São Valério, onde após realizar buscas minuciosas, em cumprimento a mandado de busca, localizaram e apreenderam um revólver, calibre 38 e seis munições intactas do mesmo calibre. Na ocasião, um homem de 45 anos foi preso por posse ilegal de arma de fogo.

Em seguida, as equipes foram até uma residência em Peixe, onde deram cumprimento a outro mandado de busca. Na oportunidade, os agentes apreenderam  uma espingarda, com a numeração adulterada, aparentando ser calibre 22; uma espingarda, calibre 20; um revólver, calibre 38; uma carabina, calibre 17; bem como 13 munições calibre 20 e oito munições  calibre 357. O proprietário das armas, de 52 anos, acabou preso em flagrante.

Dando sequência às buscas, os policiais se deslocaram para uma fazenda na zona rural de Peixe, onde cumpriram outro mandado judicial de busca e apreenderam, um revólver, calibre 38, com 13 munições intactas, do mesmo calibre. O dono das armas, de 49 anos, acabou preso em flagrante.

Na ocasião, além das seis armas de fogo, os policiais civis também localizaram e apreenderam farta quantidade de munições de variados calibres, bem como documentos e aparelhos telefônicos dos investigados.

Conforme explica o delegado-regional, Joadelson Rodrigues Albuquerque, a Operação Ultor é um desdobramento da Operação Paz, deflagrada no ano de 2023, com o objetivo de investigar crimes dolosos praticados contra a vida na cidade de peixe.

As diligências contaram com o apoio da 86ª, 88ª, 89ª Delegacias de Polícia Civil de Gurupi, 95ª DP de São Valério da Natividade e 93ª  DP de Sucupira, todas unidades que compõem a 7ª Delegacia Regional de Gurupi (7ª DRPC).

“Essa ação realizada pela Polícia Civil nas cidades de Peixe e São Valério é de grande valia, pois várias armas que poderiam ser utilizadas para a prática de crimes foram retiradas de circulação, sendo que durante os trabalhos policiais também foram colhidos elementos investigativos que serão utilizados nas investigações em curso e que serão aprofundadas”, disse.

Publicidade    
Clique Para Comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TENDÊNCIA